Alergias respiratórias: conheça quais são as mais comuns e como se prevenir


nasoar - 03/08/2023 | Atualizado em 16/04/2024
nasoar
03/08/2023 | Atualizado em 16/04/2024

As alergias respiratórias são condições cada vez mais prevalentes na sociedade moderna, afetando um número significativo de pessoas em todo o mundo. 

Preparamos este conteúdo para que você conheça as alergias nasais mais comuns e apresentaremos dicas valiosas sobre como preveni-las

Além disso, compartilharemos estratégias eficazes para adotar medidas preventivas, para que você possa ter mais qualidade de vida e bem-estar. Continue com a gente!

Entendendo as alergias respiratórias

A alergia respiratória é uma reação exagerada do sistema imunológico a substâncias comuns no ambiente, como pó, pólen e pelos de animais. Isso pode levar ao agravamento de doenças respiratórias, como rinite, asma e sinusite. 

Os sintomas mais comuns incluem espirros frequentes, tosse seca, corrimento nasal, coceira nos olhos, nariz ou garganta, dor de cabeça e olhos lacrimejantes

Esses sintomas geralmente ocorrem na primavera e no outono, quando a concentração de alérgenos no ar aumenta. 

É importante buscar tratamento adequado, especialmente em bebês, e adotar medidas preventivas para minimizar o impacto das alergias respiratórias no sistema respiratório. (1)

Alergias respiratórias comuns

Existem várias alergias comuns que afetam significativamente as vias respiratórias. 

A rinite alérgica é uma delas, causada principalmente por alérgenos como ácaros, pólen e pelos de animais. Esses desencadeadores podem levar a sintomas como espirros, coceira nasal, coriza e congestão nasal.

A asma é outra alergia respiratória prevalente, caracterizada por inflamação das vias aéreas. Alérgenos como ácaros, pólen, mofo e pelos de animais podem desencadear crises asmáticas, resultando em tosse, chiado no peito, falta de ar e aperto no peito.

As alergias a ácaros, pólen, mofo e pelos de animais também podem afetar diretamente as vias respiratórias. 

Os ácaros são pequenos organismos encontrados principalmente em colchões, travesseiros e tapetes, enquanto o pólen é transportado pelo ar durante a polinização das plantas. 

O mofo cresce em áreas úmidas, como banheiros e porões. Já os pelos de animais, especialmente de gatos e cães, contêm substâncias alergênicas que podem desencadear reações alérgicas nas vias respiratórias.

Esses desencadeadores afetam as vias causando irritação e inflamação, levando aos sintomas característicos das alergias respiratórias. 

É essencial identificar os alérgenos específicos que desencadeiam as reações alérgicas em cada pessoa e adotar medidas de prevenção.

O tratamento médico adequado, incluindo medicamentos e imunoterapia, também pode ser recomendado para controlar os sintomas e reduzir a sensibilidade aos alérgenos. (2)

Dicas de prevenção das alergias respiratórias

Para que você possa reduzir a exposição a alérgenos e minimizar os sintomas das alergias respiratórias, é importante adotar algumas medidas preventivas. 

A seguir, veja algumas dicas para você evitar ou pelo menos amenizar as crises de alergia respiratória.

Mantenha a limpeza

Limpe regularmente sua casa para reduzir o acúmulo de poeira e ácaros

Utilize aspirador de pó com filtro HEPA, pano úmido e evite o uso de vassouras, que podem espalhar os alérgenos. (3)

Proteja colchões e travesseiros

Utilize capas protetoras antialérgicas em colchões e travesseiros para evitar a acumulação de ácaros e reduzir a exposição a alérgenos durante o sono. (4)

Mantenha distância dos animais de estimação

Se você é alérgico a pelos de animais, é recomendado evitar o contato próximo com animais domésticos. Caso você já tenha um pet, procure mantê-lo fora dos quartos e realize limpezas regulares para reduzir a presença de pelos no ambiente. (5)

Faça a limpeza de ambientes úmidos

Ambientes úmidos são propícios para o crescimento de mofo. Por isso, mantenha uma boa ventilação em banheiros, cozinhas e porões, e realize limpezas regulares para prevenir o acúmulo de mofo. (6)

Pratique exercícios físicos

A prática regular de exercícios físicos fortalece o sistema imunológico e pode ajudar a melhorar os sintomas das alergias nasais.. 

Entre as atividades físicas que mais geram benefícios para quem sofre com doenças respiratórias estão: corrida, pilates, yoga, caminhada e dança. (7)

Tenha uma alimentação balanceada

Mantenha uma dieta saudável e equilibrada, rica em frutas, legumes e alimentos nutritivos. Uma dieta balanceada pode fortalecer o sistema imunológico e ajudar a reduzir os sintomas das alergias. (8)

Capriche na higiene nasal

Lave regularmente as passagens nasais com solução salina para ajudar a remover alérgenos e reduzir a congestão nasal. 

Isso pode ser especialmente útil durante a época de alta concentração de alérgenos, como o pólen. (9)
É importante lembrar que essas orientações podem ser complementares ao tratamento médico recomendado pelo profissional de saúde. Consulte um especialista para um diagnóstico preciso e um plano de tratamento personalizado.

Conheça o Nasoar e alivie as alergias respiratórias

O Nasoar é um medicamento indicado para realizar a lavagem nasal. Ele atua mecanicamente sobre a mucosa do nariz, fluidificando e removendo o muco, resultando em alívio da congestão nasal. 

A lavagem nasal com o Nasoar pode ser realizada de três a quatro vezes ao dia, ou conforme orientação médica, utilizando o frasco aplicador. A quantidade recomendada é de 10 mL a 60 mL em cada narina.

Para diluir o produto, é indicado o uso de água filtrada ou fervida por 5 minutos e resfriada. 

É importante observar que existem versões do Nasoar para lavagem nasal em adultos e em crianças a partir dos 2 anos de idade, sendo necessário utilizar a formulação adequada para cada faixa etária. 

Além disso, lembre-se de sempre consultar um profissional de saúde antes de utilizar qualquer medicamento.Quer saber mais sobre o Nasoar e acabar de vez com os incômodos das alergias respiratórias? Então, acesse agora mesmo o nosso site!

Referências:

(1) BEZERRA, Clarisse. Alergia respiratória: principais sintomas, causas e o que fazer. Tua Saúde, 2021. Disponível em: <https://www.tuasaude.com/sintomas-de-alergia-respiratoria/>. Acesso em: 30 mai. 2023.

(2) ORTEGA, Regina Stela Roland. Conheça os principais tipos de alergias respiratórias. Regina Ortega Clínica e Diagnósticos, [s.a]. Disponível em: <https://www.reginaortega.com.br/conheca-os-principais-tipos-de-alergias-respiratorias/>. Acesso em: 30 mai. 2023.

(3) FERREIRA, Rosana. Descubra as vantagens do filtro HEPA nos aspiradores de pó. Casa e Jardim, 2021. Disponível em: <https://revistacasaejardim.globo.com/Casa-e-Jardim/Dicas/Compras/noticia/2021/09/descubra-vantagens-do-filtro-hepa-nos-aspiradores-de-po.html>. Acesso em: 30 mai. 2023.

(4) (5) (6) GOMES, Natália Barbosa. Especialista lista 15 dicas para combater alergias respiratórias no inverno. [Entrevista concedida a] ABCFARMA, 2019. Disponível em: <https://site.abcfarma.org.br/especialista-lista-15-dicas-para-combater-alergias-respiratorias-no-inverno/>. Acesso em: 30 mai. 2023.

(7) FALSETE, Carla. Exercícios ajudam no tratamento de doenças respiratórias. Veja Saúde, 2023. Disponível em: <https://saude.abril.com.br/coluna/com-a-palavra/exercicios-ajudam-no-tratamento-de-doencas-respiratorias>. Acesso em: 30 mai. 2023.

Compartilhe essa matéria:
Autor(a)

nasoar

Receba nossas novidades

    Aceito receber e-mails e concordo com a Política de Privacidade.